BLOG

on

Para evitar manutenções desnecessárias e mais gastos, é importante trocar o óleo do carro no tempo determinado para evitar despesas futuras.

Ter um veículo é o desejo e a realidade de muitas famílias brasileiras, que têm incluído o carro como item essencial para o dia a dia ou para os finais de semana. Este item, porém, traz despesas extras ao longo do tempo, principalmente quando a manutenção do veículo não é realizada corretamente e no tempo certo, como a troca de óleo. Para evitar manutenções desnecessárias e mais gastos, saiba agora o porquê que trocar o óleo do carro no tempo determinado pode evitar despesas futuras.

Óleo do Motor:

O óleo do carro é essencial para lubrificar, limpar e refrigerar o motor, e tem seu desempenho prejudicado quando não é trocado no prazo correto. Para o motor, existem hoje no mercado três tipos distintos de óleo: sintético, semi-sintético e mineral. O óleo sintético é produzido por reações químicas, e é considerado o óleo mais puro; já o óleo mineral é adquirido através de diversos componentes extraídos do óleo e, o semi-sintético, é conhecido por ser feito a partir de uma mistura dos dois outros óleos. Por isso, a primeira dica em relação ao óleo do motor é evitar misturar óleos diferentes no seu carro, escolhendo aquele que melhor se adapta ao seu veículo e ao seu bolso. A ajuda de um mecânico pode ser útil na hora de escolher o óleo ideal.

Manutenção do Óleo:

Verificar a quantidade de óleo no motor regularmente evita problemas e gastos desnecessários no futuro. O ideal é identificar o nível do lubrificante no motor uma vez ao mês e, caso seja um carro muito antigo, é indicado verificar este nível duas vezes por mês e completar com o mesmo tipo de óleo sempre que o nível estiver baixo.

É indicado também trocar o filtro de óleo quando for feita a troca total do óleo do motor, pois o filtro armazena sujeira e pode não ser boa ideia mantê-lo sujo com óleo novo e limpo. A validade de cada óleo dentro do motor de acordo com o fabricante e o tipo de óleo: muitos devem ser trocados após 5 mil km rodados, e outros após 10 km rodados. Para quem não rodar esta quilometragem em pouco tempo, a recomendação é trocar a cada seis meses, evitando que os componentes químicos do óleo percam a eficiência e, consequentemente, danificando partes do motor do carro, em casos extremos.

Óleo da caixa de câmbio:

Para a caixa de câmbio de carros automáticos, a indicação de especialistas é sempre trocar o óleo a cada 40 ou 60 mil km rodados, ou de acordo com as orientações das montadoras. Carros com caixa de câmbio manual não precisam efetivar a troca de óleo.

on

Você tem dúvidas sobre a manutenção de seu veículo? Veja qual é a importância da revisão do carro e quando você deve fazê-la!

Sabe aquela velha frase: quem ama cuida? Ela também serve para o seu veículo. O carro é uma máquina incrível, mas que precisa de certos cuidados para continuar com sua boa performance. Da mesma forma que nós precisamos nos submeter a alguns check-ups periódicos para ter certeza de que nosso organismo está bem, o seu auto também carece de manutenção periódica.

A revisão do carro é muito importante para o veículo e deve ser executada com regularidade, conforme o estado dele e a constância de seu uso. Na verdade, um automóvel que fica muito tempo parado também está sujeito a diversos problemas.

Em que consiste a revisão do carro?

A revisão do carro é um procedimento necessário para quem deseja manter a vida útil do veículo e até usá-lo por mais tempo que o previsto.

Na montadora, o carro é projetado e passa por uma série de processos em laboratórios e de testes práticos para confirmar a confiabilidade dos materiais usados, como a sua durabilidade e a sua resistência.

Isto acontece porque o veículo está sujeito a fatores climáticos, condições das estradas, vandalismo, acidentes e ao desgaste natural dos componentes. Por esse motivo, fazer uma revisão do carro periódica é uma ação necessária.

A revisão consiste na manutenção em busca de antecipar problemas nos sistemas do auto, deixando-o, assim, em boas condições de utilização.

Qual é momento certo para fazer a revisão do carro?

Será que existe um momento certo para fazer a revisão do automóvel? Os especialistas recomendam que você deve fazer uma revisão a cada 10 mil quilômetros ou a cada 6 meses. Para ter certeza sobre esse período, o ideal é consultar o Manual do Proprietário, pois nele é possível encontrar todas as informações necessárias sobre o produto comprado.

O bom motorista deve ficar alerta ao que diz o respectivo manual e às revisões consideradas indispensáveis, sem as quais o comprador perde a garantia de fábrica. A quantidade de visitas à concessionária varia de acordo com o que diz a montadora.

Ainda que você não use o carro por muito tempo, a revisão deve ser feita no tempo estipulado. Essa revisão do carro precisa ser feita porque certos itens têm prazo de validade e precisam ser substituídos, como o óleo do motor. Em situações de uso extremo, como carros de frota e carros que transitam frequentemente por terrenos irregulares e lamacentos, pode ser necessário recorrer à oficina antes mesmo dos 10 mil km ou dos 6 meses.

O motorista deve ficar atento aos sinais que indicam necessidade de revisão. Trepidações contínuas nos pneus podem ser um sinal para balanceá-los.

Sempre que for viajar, vale a pena fazer uma revisão, principalmente se a viagem for longa e as estradas não forem das melhores.

on

Os amortecedores são o elemento principal do sistema de amortecimento de um carro. Mas há outras peças fundamentais na tarefa de prover estabilidade, segurança e conforto a um veículo.

O coxim do amortecedor é responsável pela absorção residual dos impactos do conjunto da suspensão e também sofre uma força rotacional gerada pela movimentação do volante e da transposição do peso do carro nas curvas, frenagens e aceleração.

O coxim do amortecedor é um grande dissipador de energia e é responsável também pela estabilidade e alinhamento da direção. Um coxim desgastado pode:

– Comprometer a estabilidade do veículo

– Diminuir o conforto e provocar ruídos na cabine

– Alterar a cambagem e aumentar o desgaste dos pneus

– Aumentar o consumo de combustível devido ao esforço excessivo do motor causado pelo item anterior.

Escolha sempre um coxim de alta qualidade e veja-o como uma peça fundamental do sistema de amortecimento do seu veiculo. Invista em segurança, estabilidade e qualidade.

on

1. Respeite os prazos de manutenção

Todos os componentes do carro têm uma vida útil limitada.

Quanto ao sistema de freios, vale ficar ligado no manual do proprietário, pois é lá que está a informação com o prazo exigido para a troca do fluido de óleo e das pastilhas, por exemplo.

2. Não freie com o motor desligado

Seja por uma falsa sensação de economia ou qualquer outra razão, desligar o motor é um comportamento inseguro e que traz prejuízos ao sistema de freios.

Com o motor inoperante, o pedal fica pesado porque a câmara de vácuo não funciona.

3. Tente não frear em curvas

A frenagem nas curvas é arriscada porque pode afetar a estabilidade e controle do veículo, especialmente se a pista estiver molhada.

Procure se antecipar à curva, ficando atento à sinalização de trânsito que indica a sua proximidade.

4. Use o freio motor

Principalmente em declives, a utilização excessiva do freio pode provocar o superaquecimento do sistema e danificar alguns componentes.

É uma das principais causas do empenamento de discos de freio, por exemplo.

O ideal nesses casos é seguir com o veículo engrenado (marcha engatada). Além de poupar os freios, ainda ajuda a economizar combustível.

5. Verifique o fluido de freio

Não dá para negligenciar os cuidados com o fluido de freio.

Além de escolher o produto específico de acordo com o manual do proprietário do veículo, é importante saber quando fazer a troca e, antes disso, monitorar se há degradação ou contaminação.